INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Duque de Caxias / Inclusão social feita com arte

Projeto oferece aulas de dança, artesanato e esporte a moradores de Duque de Caxias

MARCOS GALVÃO
Rio - Ana Clara Vilaça tem 11 anos e o grande sonho de ser bailarina. Moradora do bairro Jardim Primavera, em Duque de Caxias, ela é uma das 1.200 crianças do projeto Luar de Dança. A iniciativa foi uma das cinco selecionadas do Estado do Rio no Prêmio Sociocultural 2013.
Criado em 2009, o prêmio contempla ações que contribuam para o crescimento social, aumento da autoestima das comunidades e geração de emprego e renda. A promoção é da Ong Rio Solidário, em parceria com o Instituto Cultural Cidade Viva.
O prêmio foi motivo de muita comemoração por Deco Batista, coordenador do projeto. “Acreditamos no sonho de fazer um mundo melhor através da arte”, afirma.
A iniciativa surgiu em 1990, com o frei Evaristo Spengler, na igreja Nossa Senhora de Santana. “O projeto começou com 30 alunos, dentro da igreja. Depois, através da ajuda da coreógrafa Rita Serpa, o projeto cresceu”, conta Fábio Fonseca, professor de acrobacia do projeto.
Hoje, além das aulas gratuitas de balé, o projeto conta com o grupo Arte Mãe — em que as mães de alunas usam material reciclável para a fabricação de roupas, bolsas e mochilas —, uma biblioteca comunitária, aulas de acrobacia e projeto de inclusão social, como o Luar Sem Limite, grupo de dança composto por pessoas com necessidades especiais, como a síndrome de Down, por exemplo.
O espaço, na Rua 31, bairro Jardim Primavera, oferece ainda aulas de violão, informática e coral. “Espero que o prêmio nos ajude a conquistar novos parceiros. Muitos professores são voluntários do projeto, fazem por amor à comunidade”, diz a professora de balé Rosângela Moreira, uma das voluntárias.
Ela explica que parcerias mantidas com organismos internacionais, mas com prazos limitados. “Há uma fila imensa para aulas de balé, mas não temos condição de atender a todos”.