INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 24 de maio de 2016

Geraldo Moreira irá a júri popular por ter mandado matar namorado de ex-mulher

FONTE (EXTRA)
O juiz Alexandre Abrahão, do 3º Tribunal do Júri, decidiu levar a júri popular o ex-deputado estadual Geraldo Moreira da Silva por ter sido o mandante da morte de Carlos Alberto Peres de Miranda, namorado de sua ex-mulher, na Tijuca, em 2008. Ele foi pronunciado nesta segunda-feira pelo magistrado e será julgado por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e expor outras pessoas a perigo, já que o crime ocorreu no meio da rua).
Em 2009, quatro acusados foram condenados pela morte de Carlos Alberto. Dois deles, Leandro Rosa da Silva e Ulisses Matheus Costa, que executaram o crime, foram condenados a sete anos de prisão. Já os PMs Marcelo Brasil Gonçalves e Ivan Luiz Bayer, do 39º BPM (Belford Roxo), que contrataram os executores, receberam penas de 16 e 15 anos, respectivamente.
Resultado de imagem para geraldo moreira
O processo contra Geraldo foi desmembrado e tramitava no Órgão Especial do TJ, pois ele, como deputado, tinha foro privilegiado.
Com o fim de seu mandato, a ação voltou a correr no Tribunal do Júri.
A defesa de Geraldo ainda pode recorrer da decisão de pronúncia.
De acordo com a denúncia do MP, Moreira teria decidido matar o médico Carlos Alberto após descobrir que ele estava orientando Leila Mayworm Costa, ex-mulher do parlamentar, a não ceder na partilha de bens. Com a ajuda de uma testemunha, a polícia descobriu a amizade entre o deputado e o PM Marcelo Brasil. A testemunha revelou ter feito, a pedido do deputado, um levantamento da região da Tijuca onde o médico foi morto. A vítima foi executada em 14 de março de 2008, na Rua Andrade Neves, na Tijuca.