INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

Edição de Dezembro - 2017

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Marcos Valério / À Luz do Espiritismo

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

VEJAM ESSE CASO, SÓ PRÁ INÍCIO DE CONVERSA:
Menino de 10 anos é apreendido fumando maconha e na abordagem policial feita no interior da residência foi encontrada uma foto do mesmo portando uma pistola. (matéria da GLOBO.COM do dia 21/06/16).

Deveria trazer alguma consternação, porém, nenhuma novidade nada que já não saibamos e/ou estamos cansados de ler e ver nos telejornais, criança ainda, já envolvida na marginalidade, no termo pleno, marginal pelo fato de estar andando a margem das leis, usei o termo criança por que assim é, mas sendo ainda muito jovem fisicamente a mente parece ser muito mais “velha” que o corpo, para a doutrina dos espíritos, são seres espirituais vivendo uma nova experiência humana, a cada ida e vinda, guardarmos sempre alguma coisa do que fomos numa existência anterior, seja boa ou má, desencarnamos exatamente como somos se aproveitarmos nossa existência para melhoramento e aperfeiçoamento espiritual, maiores as chances de reencarnarmos como seres mais evoluídos e assim já com o “gérmen” do bem inseridos em nosso espírito nos tornamos pessoas do bem, em contra partida, funciona também de forma contrária quando usamos nossa existência para a pratica de atos ilícitos contra nosso semelhante e contra nós mesmo, vamos retornar e chega à hora em que o espírito se “lembra” se foi do bem ou não. Se foi do bem já fica latente e se praticou mais o mau, se não tiver uma base firme de família para orientá-lo e encaminhá-lo, esse “mau” aflorará novamente e assim vemos tantas notícias de adolescentes e crianças cometendo atos brutais, agindo ainda como se fosse um ser “primitivo”.
Ainda, mesmo assim, a um conforto – “não a mau que dure para sempre e como seres espirituais que somos estamos fadados querendo ou não ao crescimento e aprimoramento espiritual, por esta razão o espiritismo nos dá a certeza de toda máxima das leis divinas, tudo que fizerdes contra ti ou teu semelhante, arcará com as conseqüências dos teus atos, fazer o bem ainda é a melhor coisa a ser feita”.
Marcos Valerio