INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sábado, 22 de outubro de 2016

“Lei dura contra a corrupção” / Entrevista com o vereador eleito Cowboy Beleza, de Duque de Caxias

Entrevista com o vereador eleito Cowboy Beleza Marcelo CunhaConhecido pela população do Rio de Janeiro como “Maluco Beleza”, o policial civil Luiz da Silva Machado, de 67 anos, elegeu-se vereador em Duque de Caxias, cidade onde reside. Embora seja considerado como uma figura excêntrica, Luiz Machado é uma pessoa simples. Ele esteve na redação do Capital, onde concedeu entrevista, na qual falou um pouco de sua vida e das iniciativas que vai tomar na Câmara Municipal.

Qual a origem do nome Cowboy Beleza?
Há quase trinta anos todo mundo me chamava de Luiz Maluco, por ser uma pessoa extrovertida, que veio da roça, que não esquentava com beleza, com roupa boa. Fui trabalhar em uma delegacia da capital e conheci Raul Seixas. “Gostei do seu estilo, você não é maluco não, você é beleza”, disse para mim. Dalí pra cá, alguns taxistas que trabalhavam ali começaram a me chamar assim. E o apelido ficou até hoje.
Qual vai ser o foco no seu mandato na Câmara?
Tenho algumas ideias. Os ambulantes, por exemplo, temos que organizar o trabalho deles, não podem fazer covardia com eles, levar suas mercadorias. Outra coisa, não pode fechar, botar barricadas. Ainda não fui morto porque Deus está na minha frente. Já tirei barricada sozinho, nego diz: “tá maluco rapaz”. Tem que ter um grupo dentro da segurança pública para resolver isso, a cidade tem que estar limpa não só perto da casa do prefeito, do fórum, da delegacia. Tem que limpar as comunidades para que o povo possa transitar. Outra idéia minha é criar uma autoescola para quem ganha menos de dois salários mínimos ou esteja desempregado. Você acaba com a corrupção dentro da segurança pública, da guarda municipal, dentro das próprias polícias. Eu conheço muita gente que não tem habilitação aí pega a kombizinha para trabalhar e vender suas coisas, chega lá na frente prendem o carro ou tomam as mercadorias. Sou um policial que me misturo com os pobres, vim da roça, da inchada mesmo. Uma habilitação é muito importante na vida de quem precisa trabalhar. Habilitado, o cara arruma emprego e não alimenta a corrupção. Uma coisa: numa obra, tem que informar quanto vai gastar, tem que ser transparente. O cara faz uma obra, diz que gastou um milhão de manilhas, uma milhão de areia, de pedra, fica dois anos para acabar aquele pedacinho, aí bota aquela plaquinha pequenininha, gastou R$ 10 milhões e o povo na merda.
O senhor é um policial experiente, linha dura. Qual foi o recado do eleitor escolhendo o senhor para ser vereador?
            As pessoas confiaram em um cara bom, humilde e sério, honesto. Sou a favor de ter uma guarda municipal armada, sou a favor de acabar com esse coronelismo dentro da guarda municipal. Sabe a despesa que dá? Eu faria uma eleição dentro da guarda para escolher seu comandante. É mais fácil pro prefeito cobrar, o prefeito para cobrar de um coronel tem medo. Na defesa civil é a mesma coisa.
Hoje vereador eleito, qual a mensagem que o senhor deixa para a população?
            Eu não conheço a Câmara dos Vereadores, não sei como é aquela “empresa”, mas eu quero dar um recado para o povo de Duque de Caxias: vou lutar muito pela segurança do nosso município, passar para os governantes o que o povo cobra. Vou lutar por limpeza, ordem pública, acabar com essas barricadas. Tem que ter uma prefeitura séria, que não teme falar com o comandante do batalhão, que não teme falar com o governador.
Qual a sua visão sobre o sistema político brasileiro, que está contaminado com tantos escândalos de corrupção?
            O remédio para a corrupção é lei dura. Você vê, o cara desviou uma grana, é um candidato embargado mas continua concorrendo, recorre pra cá, recorre pra lá, daqui a pouco toma posse. O Beleza amanhã, vereador de Duque de Caxias, fez acordo com o prefeito e desviou verbas, está “mamando na teta da vaquinha”, tá morando no novo Leblon? Cana nele, cadeia para ele. Essa nova condição de prisão por condenação na segunda instância, mesmo que tenha recurso, sou a favor, é muito importante. Teríamos que ter no Brasil, uns 5.000 homens iguais ao juiz Sérgio Moro. Quando que você viu ministro preso? A lei tem que ser igual para todos. Chega de roubar o povo.
“Lei dura contra a corrupção”