INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Marcos Valério à Luz do Espiritismo / Posso crer na humanidade

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

Posso crer na humanidade
Como sempre faço, fico vasculhando a net para encontrar artigos para passar para vocês o fato ocorrido e não é difícil achar algo para expor e discorrer sobre o assunto e sinceramente não é difícil mesmo: misérias, crimes brutais, aborto, violências, corrupção, no meio político então melhor nem entrar em detalhes, aí de repente dando uma olhada no meu face leio um post de uma pessoa que não está no meu circulo de amizades que dizia o seguinte, vou resumir para ser bem prático:
“Por favor, se alguém encontrar uma bolsa contendo cartões de crédito, pertences pessoais, dinheiro e uns cadernos de anotações, peço que de alguma forma me devolva, não pelos cartões nem pelo dinheiro e sim pelos cadernos de anotações, pois como trabalho com venda neles estão todas as minhas anotações com nomes das pessoas que compram comigo”.
Ok fiquei sensibilizado com o post e continuei a ficar olhando o face e para minha surpresa quando atualizei a pagina embaixo da postagem desta pessoa estava a seguinte mensagem:
“Amiga um rapaz encontrou sua bolsa e vai entrar em contato contigo para ser devolvida com tudo que estava dentro inclusive os cartões e o dinheiro”.
Olha, confesso que fiquei feliz pela pessoa e me deu certo alívio em saber que ainda existem seres humanos e que nem tudo está perdido, não sei o nome do rapaz e nem preciso saber para perceber que ali há uma pessoa que faz o bem sem olhar a quem, por que não dizer um verdadeiro cristão, como é bom ainda perceber que posso acreditar na humanidade.
Muita paz para todos.