INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

quinta-feira, 9 de março de 2017

Marcos Valério à Luz do Espiritismo / Não quero enxergar, diz homem que virou fotógrafo após ficar cego


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

SUPERAÇÃO.
Não quero enxergar, diz homem que virou fotógrafo após ficar cego.
Ensaio sobre a cegueira
Após um acidente de trabalho em uma fábrica de sapatos que o fez perder a visão gradativamente até ficar cego, Valdir da Silva, 41, ficou desesperado. Mas depois aprendeu a fotografar usando sentidos como audição e tato. "Hoje, se alguém perguntasse se eu queria enxergar de novo, eu responderia que não. Sou feliz do jeito que sou", afirma o gaúcho, que dá palestras motivacionais e agora planeja filmar um documentário.

Lendo o relato deste cidadão me veio à mente outras historias de como as pessoas quando querem e usam sua força de vontade conseguem superar as adversidades que a vida lhes impõe, claro que não foi fácil no inicio, relata o autor, pensou em suicídio, no mínimo o que a grande maioria pensa, haja vista que ele perdeu a visão aos 24 anos de idade, mas quando estava com a “corda” no pescoço literalmente falando, viu o filme de a sua vida passar diante de si e no momento em que pensou em pular pensou: “Que egoísta que sou, por que estou pensando só em mim, só na minha dor e a dor da minha família”?
O espiritismo nos dá todos as ferramentas necessárias para nos fazer entender que esta vida não nos pertence, somos inquilinos pagamos aluguel, muitas das vezes o que ocorre em nossa existência é fruto de algo adquirido no passado, sem pré julgar ou querer levantar hipóteses tudo que se passa é fruto da lei ação e reação, nada é por acaso, graças a Deus que ele teve a coragem suficiente de intervir sobre sua própria vontade que era a de se suicidar e assim continuar sua marcha evolutiva e descobrir como a vida ainda que falte algum sentido, falo dos sentidos da visão da audição e da fala e outros casos falta de algum membro do nosso corpo, ainda assim conseguiremos viver, basta querer.
Muita paz!