INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

domingo, 2 de julho de 2017

Marcos Valerio À Luz do Espiritismo / NÃO SE PÁRA UM VÍCIO COM GUERRA, MAS COM AMOR


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.

Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

"NÃO SE PÁRA UM VÍCIO COM GUERRA, MAS COM AMOR" - Esta frase foi extraída de um artigo veiculado pela Folha de São Paulo em que um ex-traficante residente nos Estados Unidos relata sua vida e de como ele consegui sair do fundo do poço após se conscientizar do mal que ele produziu para as pessoas no bairro que morava e posteriormente no país, no auge da “fama” conseguia levantar 200.000$ por dia com a venda do crack, porém, como ele mesmo relata o que veio fácil, foi embora mais fácil ainda, e sua mudança deu-se quando preso se dedicou a aprender a ler e escrever e assim conseguiu por iniciativa própria transformar sua pena que era prisão perpetua para 20 anos de detenção e para resumir sua historia hoje usa sua trajetória de vida para conscientizar as pessoas do mal que causam a elas quando se envolvem nesse mundo das drogas.
A evolução não da saltos e um processo gradativo e continuo na existência humana. O individuo quando se torna consciente passa a pensar e pensando começa a perceber as situações a sua volta, no caso acima, essa percepção se deu quando encarcerado aprendeu a ler e escrever, outras pessoas necessitam de outros fatores para despertar o ser consciente ainda adormecido, o fato é que cada um individualmente despertara mais cedo ou mais tarde e quando esse despertamento acontece muitas das vezes vem carregado de sentimentos de culpa, magoas, arrependimentos, em fim, como se é de praxe dizer: Se não for pelo amor será pela dor. Sendo por amor ou por dor, o importante é despertar e assim, seguir no proposto criado por Deus, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana, e a meta é evoluir, estacionar por um tempo até se permite, mas em determinado momento iremos ser impulsionados e levados no aluvião da vida e forçados a crescer, mas jamais retroceder e assim através do nosso esforço pessoal atingir a meta de sermos seres perfeitos.
Muita paz e luz / Marcos Valerio