INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS
O Campinarte é independente. Não recebe subvenção de nenhuma prefeitura, governo de estado e muito menos do governo federal. Não somos uma organização não governamental, fundação, associação ou centro cultural e também não somos financiados por nenhum partido político ou denominação religiosa. Não somos financiados pelo tráfico de drogas ou milicianos. Campinarte Dicas e Fatos, informação e análise das realidades e aspirações comunitárias. Fundado em 27 de setembro de 1996 por Huayrãn Ribeiro.

Pesquisar este blog

VOCÊ É O VISITANTE

Translate

Edição de Ago. / 2018

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Leia Também

domingo, 17 de dezembro de 2017

Divaldo Franco recomenda não convidar palestrantes místicos e que desvirtuam o espiritismo


“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.

Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

Durante o 4º Congresso Espírita Sul americano, realizado nos dias 16, 17 e 18/out/2017, na cidade de Bogotá (COL), o conhecido médium e orador brasileiro, Divaldo Pereira Franco, conduziu um relevante seminário sobre os desafios do trabalhador espírita.

Na ocasião, Divaldo destacou a infiltração de práticas doutrinariamente esdrúxulas e estranhas ao Espiritismo, com propostas que objetivam mais a autopromoção e satisfação de interesses de seus propagadores. Dentre esses desvirtuamentos, foram citados a apometria e um projeto promovido pela Federação Espírita do Estado de Mato Grosso (FEEMT) denominado "Espiritizar".
De fato Divaldo como sempre grande divulgador e profundo conhecedor da doutrina tem seus motivos para tal colocação, o projeto acima citado espiritizar, o seu propósito e estimular a sintonia com o Projeto Iluminativo de Jesus, por meio da Doutrina Espírita.
Claro que aqui neste espaço não daria para eu aprofundar mais sobre o assunto, haja visto que envolve varias variante a cerca do tema.
Para aqueles que estudam o Espiritismo e compreende sua missão de fazer crescer dentro de nós uma consciência Cristã esse projeto é sem sombra de duvidas uma necessidade atual. Desenvolve em suas ações a tríade: Qualificar, Humanizar e Espiritizar, proposta pela Mentora Joanna de Ângelis ao Movimento Espírita. Então por que Divaldo se pôs em contrário a este ponto?
Deixo aqui minhas indagações, pelo simples fato de pessoas mal intencionadas estarem usando a tribuna Espírita para se promoverem e levar, no sentido literal da palavra, pessoas para seus consultórios e a pretexto de complementar um pseudo-tratamento espiritual ganhar à custa do sofrimento alheio, ora afinal no que isso se parece? Todos têm o seu direito de ganhar o seu pão, mas utilizar-se da doutrina para tal além de anti-doutrinário é inconcebível, dai de graça o que de graça recebe, infelizmente, como sempre pelo fato de pessoas despreparadas e que em nada estão comprometidas com a Doutrina, acabam desvirtuando as bases contidas nela.

Espíritas amai-vos, eis o primeiro ensinamento, intrui-vos o segundo, aos dirigentes espíritas, procurai com cautela aqueles que vão ocupar a tribuna de vossas instituições seja para palestras ou outra ocupação qualquer, pois mais cedo o mais tarde serão os primeiros a serem cobrados por suas invigilãcias.
Muita paz e luz / Marcos Valério