INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS
O Campinarte é independente. Não recebe subvenção de nenhuma prefeitura, governo de estado e muito menos do governo federal. Não somos uma organização não governamental, fundação, associação ou centro cultural e também não somos financiados por nenhum partido político ou denominação religiosa. Não somos financiados pelo tráfico de drogas ou milicianos. Campinarte Dicas e Fatos, informação e análise das realidades e aspirações comunitárias. Fundado em 27 de setembro de 1996 por Huayrãn Ribeiro.

Pesquisar este blog

VOCÊ É O VISITANTE

Translate

Edição de Junlo / 2018

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Leia Também

domingo, 23 de junho de 2013

Para a população de Duque de Caxias bastaria que o poder público fizesse apenas o seu dever de casa

A população de Duque de Caxias finalmente acordou e agora não reivindica apenas transporte público de qualidade a um preço justo como também começa a questionar o papel do executivo e o do legislativo, os principais responsáveis por toda essa onda de baderna e vandalismo na saúde, educação, segurança e demais serviços públicos no nosso município.
A população foi obrigada a sair às ruas porque não aguentava mais tanto descompromisso, tanto descaso e pouco caso por parte daqueles que foram eleitos para administrar um dos mais importantes municípios do Brasil, principalmente recebendo esses altos salários a custa do suor dessa gente que trabalha para sustentar um bando de incompetentes de experiência questionável mas, só porque são ligados ao prefeito e/ou ao vereador e trabalharam em suas campanhas carregando a bandeira do partido com o número do candidato, hoje ocupam importantes cargos tanto no executivo como também no legislativo. 
O que essa massa quer na verdade é que o poder público faça apenas e tão somente o seu dever de casa - basta isso para que tenhamos uma melhor qualidade em todos os segmentos ao invés de terceirizar e/ou delegar a essas organizações (ONG's, fundações, Associações, etc., com seus projetos de fachada) que recebem para não fazer aquilo que seria de obrigação do governo municipal.