INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

Edição de Dezembro - 2017

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

domingo, 10 de dezembro de 2017

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Homem enfrenta incêndio gigantesco para salvar um coelho

Câmara de Caxias debate municipalização do ensino fundamental | CMDC

A municipalização do ensino fundamental, seu impacto orçamentário e o possível comprometimento na qualidade de ensino da rede municipal de educação foram as principais pautas de discussão em audiência pública realizada nesta quarta-feira, dia 6, na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias.
“O objetivo principal é discutir a Resolução 5549, de 23 de agosto de 2017, da Secretaria de Estado da Educação, que dita a municipalização do ensino. Estamos preocupados com a situação difícil que o Município está passando, a rede municipal está fragilizada para receber essa demanda neste momento. Nossa maior preocupação é o aluno que vai ficar sem estudar e nossa intenção é garantir a qualidade do ensino”, disse o vereador Eduardo Moreira (PT), propositor da audiência.
A promotora de Justiça de Tutela Coletiva de Proteção à Educação do Núcleo Duque de Caxias, Elayne Cristina Silva Rodrigues, fez uma exposição sobre dados disponibilizados pelo INEP referente à oferta de vagas nos últimos dez anos e concluiu: “O esforço de Caxias é maior que do Estado, a atuação não está equilibrada. O Estado alega que está decrescendo o ensino fundamental para reforçar o ensino médio, mas ele só decresceu o número de vagas. A municipalização de unidades estaduais e o processo de terminalidade vêm causando verdadeiro desastre na educação pública.”
Presidente do Conselho do Fundeb, Leonardo Egito se posicionou contrário à municipalização. “O Município não tem suprido sua demanda. Se não consegue contemplar nem as creches, como vai absorver demanda do Estado? A Prefeitura deve se preocupar com a estrutura que já possui.”
Líder do governo na Câmara, o vereador Nivan Almeida (PRP) propôs a criação de um grupo de trabalho entre parlamentares, pais e Sepe para fiscalizar os investimentos na Educação. “Foi muito oportuno rever a situação da municipalização e sensibilizar o governo do Estado. Temos muitas questões para discutir, precisamos saber como estão sendo aplicados os recursos do Fundeb, examinar a qualidade da merenda, uniforme, transporte.”
Representando a Secretaria de Estado da Educação, Demósthenes Barcellos explicou que o Programa Estadual de Municipalização do Ensino Fundamental (PROMURJ) acontece desde 1987 e que a Resolução editada neste ano apenas estabeleceu critérios para tal processo. “Se o Município não tem condições de assumir a responsabilidade, precisa informar ao Estado. A Secretaria Estadual enviou ofício para saber se o Município tinha interesse em absorver a demanda e houve sim o interesse para algumas unidades de Caxias, isso foi acordado com a Secretaria Municipal de Educação.”
Rebatendo a informação, a subsecretária municipal de Educação Cláudia Viana afirmou: “Em momento nenhum a Secretaria solicitou absorção de alunos do 6º ano ao Estado porque sabemos da nossa responsabilidade da universalização do ensino que nos cabe. A Secretaria tem posicionamento contrário à municipalização e isso foi oficiado ao Estado.”
Ao final da audiência, o vereador Eduardo Moreira esclareceu: “O processo de municipalização foi desfeito em 29 de novembro. Se não fosse o empenho do Ministério Público e a mobilização do Sepe, dos diretores, da comunidade escolar e dessa Câmara, isso ia acontecer, pois estava firmado um convênio entre as secretarias municipal e estadual.”
Câmara de Caxias debate municipalização do ensino fundamental | CMDC

Câmara aprova Fundo Municipal para aparelhar Hospital do Olho | CMDC

Uma extensa Ordem do Dia foi discutida e votada durante a sessão plenária da Câmara Municipal de Duque de Caxias nesta quinta-feira, dia 7, quando a maioria dos vereadores aprovou a criação do Fundo Municipal para aparelhamento e manutenção do Hospital Municipal do Olho Júlio Cândido Brito.
“O Fundo Municipal não é uma entidade jurídica, é uma forma de gestão financeira. Os recursos desse fundo serão para atender o Hospital do Olho e nada mais. É a oportunidade dessa Cidade ter uma unidade de prestação de serviço específico, já que muitas são as demandas”, disse o líder do governo na Casa, vereador Nivan Almeida (PRP).
“Já temos uma equipe no Município que atende essa demanda, só falta esse equipamento para estruturar o atendimento”, ressaltou o vereador Junior Reis (PMDB).
Optando pela abstenção do voto, o vereador Eduardo Moreira (PT) explicou: “Queremos sim ajudar o Hospital do Olho, mas de maneira responsável e transparente. O projeto que cria o Fundo Municipal não explica de maneira clara como serão aplicados os recursos. Fiz proposta de emenda para que integrasse uma comissão fiscalizadora com composição da sociedade civil, conselho municipal e Câmara e foi rejeitada. Não posso votar em um projeto que não estou convencido de que será em benefício do povo.”
Câmara aprova Fundo Municipal para aparelhar Hospital do Olho | CMDC

Este é o animal mais venenoso do mundo! ��

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Plano Municipal de Saneamento é apresentado na Câmara

O Plano Municipal de Saneamento Básico foi apresentado nesta terça-feira, dia 5, na Câmara de Vereadores, durante audiência pública. Concluído após reuniões, oficinas e audiências, o plano agora precisa ser votado pelo Legislativo antes do recesso parlamentar para que Duque de Caxias possa pleitear recursos federais e colocar em prática as metas de abastecimento de água, esgotamento sanitário e escoamento das águas pluviais.
“Fizemos várias oficinas para a sociedade civil participar em busca do melhor plano com metas para os próximos anos. Agora, temos planejamento para essa gestão e para as próximas, definindo claramente as metas da nossa Cidade para essa demanda tão aguardada”, afirmou o secretário de Urbanismo, Leandro Guimarães.
Representando o consórcio Serpen/Coba, responsável técnico pela coleta de dados e produção do documento, Isaac Volschan apresentou e detalhou o Plano. “É um documento amplo e bastante consistente, que cumpre quatro conceitos: universalidade, integralidade, equidade e controle social. O Plano serve para apontar quais as carências e suas soluções. São projetos e investimentos para os próximos 20 anos”, explicou, estimando um valor total de aproximadamente R$ 1,1 bilhão.
O vereador Nivan Almeida (PRP) fez uma observação. “Nossa Cidade é a última da Baixada Fluminense a discutir e aprovar o Plano de Saneamento. Desde 2015 as cidades estão trabalhando nesse projeto, Caxias começou neste ano. É muito importante perceber que esses investimentos serão diluídos ao longo de 20 anos. O Plano pode ser revisado a qualquer momento, por isso, vamos discutir um grupo de trabalho junto com o Concidade para acompanhar a execução dos projetos.”

(CMDC)

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Marcos Valério / À Luz do Espiritismo - Sobre tolerância e conivência.



“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, o espiritismo é a minha verdade, algo que escolhi como filosofia, a razão e a emoção caminhando lado a lado e tendo a ciência e a religião como fundamentos em seu tríplice aspecto: ciência, filosofia e religião.
Eu sou Marcos Valério, 52 anos, casado, nascido em Pernambuco, ensino médio (incompleto) e profissional da construção civil (pedreiro).
ESTAREMOS JUNTOS A PARTIR DE AGORA AQUI NA COLUNA “À LUZ DO ESPIRITISMO”.
Eu como trabalhador da Doutrina dos Espíritos quero através desta coluna levar até vocês uma análise dos fatos do nosso dia a dia, mas sempre à luz da Doutrina dos Espíritos.

Sobre tolerância e conivência.
É, pois, um dever de todos os espíritas sinceros e devotados repudiarem e desaprovar abertamente, em seu nome, os abusos de todo gênero que pudessem comprometê-la (Doutrina Espírita), a fim de não lhes assumir a responsabilidade. Pactuar com os abusos seria acumpliciar-se com eles e fornecer armas aos adversários.
Allan Kardec, Revista Espírita, jun/1865 – Nova tática dos adversários do Espiritismo.
Se as imperfeições de uma pessoa só a ela prejudicam, nenhuma utilidade haverá em divulgá-las. Se, porém, podem acarretar prejuízo a terceiros, deve-se atender de preferência ao interesse do maior número. Segundo as circunstâncias, desmascarar a hipocrisia e a mentira pode constituir um dever, pois mais vale cair um homem do que virem muitos a serem suas vítimas. Em tal caso, deve-se pesar a soma das vantagens e dos inconvenientes.
São Luís (Paris, 1860). O Evangelho segundo o Espiritismo, Cap. X, item 21.
Fala-se muito em caridade, mas essa caridade mal compreendida torna-se ferramenta para desculpas para praticas de situações injustas ou abusivas predominando o silêncio e sob o pretexto da indulgência ou tolerância uma palavra franca e amiga deixa de ser proferida e uma oportunidade de esclarecimento e auxílio ao próximo é desperdiçada. A inação faz com que o curso dos acontecimentos gere resultados muitas vezes indesejáveis e todo aquele que teve a opção de corrigir ou alertar sobre os equívocos praticados, mas optou pela omissão, também é responsável pelas respectivas consequências. Neste ponto me enquadro.
O comprometimento do espírita é, portanto, não somente com seu próprio desenvolvimento espiritual, obtido pelo aprimoramento de seus aspectos morais e intelectuais, mas também para com a própria doutrina que afirma professar, uma vez que se torna exemplo e referência.
É fato que nas casas espíritas muito se vive esta situação e assim com o pretexto acima citado para não magoar este ou aquele irmão menos esclarecidos permite-se que as coisas sigam seu curso, mesmo sendo este curso o errado. Ao nos depararmos com algum tipo de incorreção conceitual ou prática destoante dos princípios espíritas, cabe a nós verificarmos a melhor maneira de colaborar com o esclarecimento e superação dos problemas gerados pela situação. Bom senso, coerência e caridade devem estar acima da rispidez e humilhação. Da mesma maneira, o silêncio não deve ser usado caso outras pessoas possam ser prejudicadas por informações que gerem confusão ou posturas inadequadas, sob o risco da tolerância se converter em conivência.
Muita paz e luz / Marcos Valério

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Luto em Duque de Caxias

Na sessão da Câmara Municipal de Duque de Caxias desta quinta-feira, dia 30 de novembro, o vereador Junior Uios (PT) fez uma observação sobre o que tem percebido em suas caminhadas pela Cidade e deu uma sugestão para tentar atender a reclamação de pais de alunos da rede municipal de ensino.
“Tenho notado uma grande quantidade de alunos, jovens e crianças, em praças nos horários escolares. Conversando com alguns pais, eles têm reclamado da falta de comunicação das escolas. Por isso, gostaria de sugerir a instalação de um controle biométrico nas escolas para registro de entrada e saída dos estudantes. A direção da escola pode usar o mecanismo do Whats App para comunicar aos pais. Acho que seria bom para a escola, para os pais e também para os estudantes. Gostaria que o presidente da Câmara, Sandro Lelis, levasse essa proposta ao prefeito”, disse o vereador Junior Uios.
LUTO – Ao final da sessão, o vereador Gilberto Silva (PPS) pediu que o presidente do Legislativo determinasse um minuto de silêncio em homenagem póstuma ao Dr. Jorge da Silva Morelli. “No final da semana passada, a sociedade de Duque de Caxias e todas as pessoas que tiveram o privilégio de conhecê-lo tiveram uma perda. Ele foi um servidor da sociedade, presidente dessa Câmara, vereador dessa Cidade, presidente do IPMDC e vice-prefeito, uma alma generosa, um ser que tive o privilégio de conviver, foi uma pessoa que divergíamos no campo das ideias, discutíamos, mas, independente de resultados, continuávamos e somos, em memória, amigos.”

Escola em área rural de Caxias só tem uma van de transporte e não deu uniformes a alunos


Homem é preso por roubar jacaré no interior de São Paulo

domingo, 3 de dezembro de 2017

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Menino que luta contra o câncer ganha festa com futebol solidário na quadra da Grande Rio

O pequeno Weslley Gabriel conta as horas para a sua festa de 6 anos. Apesar da pouca idade, o menino tem muito o que comemorar. Diagnosticado com câncer no rim e no pulmão há pouco mais de um ano, Weslley sobreviveu a três cirurgias — duas delas para retirada do rim — e segue na batalha pela vida.
— Ele me pediu uma festa, mas eu não teria como dar. Depois de tudo que ele passou, é vitorioso! — vibra a mãe de Weslley, Carla Orestes Costa, de 45 anos.
A comemoração em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, vai ser organizada pela Escola de Samba Grande Rio, que aderiu à campanha para ajudar o pequeno. Ele continua fazendo o tratamento de câncer no pulmão.
Tudo começou quando o diretor de ala da Grande Rio, Pedro da Fonseca, soube do caso de Weslley por um amigo da turma do futebol. Ele decidiu visitar a criança e se emocionou com a história.
— Decidi fazer um futebol solidário porque o futebol une. Depois, vamos fazer um cozido na quadra da Grande Rio. Será tudo gratuito. A ideia é chamar a atenção para o problema pelo qual a criança está passando. Quem quiser vai poder ajudar — ressalta Pedro.
Weslley mora com a mãe, que está desempregada, e seus dois irmãos mais velhos. O menino passou por sessões de quimio e radioterapia. Enquanto aguarda o resultado de exames que vão indicar como está o tumor no pulmão, o pequeno segue com alimentação especial e precisar tomar alguns remédios.
— O leite que ele toma custa R$ 55. De remédio, é uma média de R$ 300 por mês — conta Carla.
Menino que luta contra o câncer ganha festa com futebol solidário na quadra da Grande Rio

Duque de Caxias / Câmara Homenageia Policiais Em Sessão Plenária

A interpretação de Queen mais fofa que você já viu

Seja tão feliz quanto esse doguinho com uma bolsa térmica

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Para saber a diferença entre cada tipo de violência, acesse a cartilha

A tentativa de fuga mais fofa que você já viu

O cachorro mais impaciente que você já viu 😂

É de Natal? Que tal adotar um gatinho? 😻

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Juíza sentencia os doguinhos da internet

Mestre Serginho (Capoeira) - Aniversariantes do mês


 
Mestre Serginho e Grã Mestre Coca do Brasil parabenizam os aniversariantes do mês: Mestre Fininho, Grupo Abolição, Bisorinho, Miúdico e Bailarina, no espaço do Mestre Serginho, projeto de Nova Campinas.

domingo, 26 de novembro de 2017

Película no carro fora do padrão pode dar multa e guincho

O dono ou possuidor de um animal que cause danos a um terceiro está obrigado a indenizá-lo pelos prejuízos patrimoniais e morais sofridos

sábado, 25 de novembro de 2017

Campinarte Apresenta / A cadelinha Nina

Vejam as imagens da festinha de aniversário (3 anos) da cadelinha Nina dos proprietários José e Ana, comerciantes de Nova Campinas.
O evento aconteceu nesse dia 25 de novembro e a festa foi bastante concorrida com tudo que uma festa de aniversário tem direito e muito mais.

VEJA ABAIXO MAIS IMAGENS DA NOSSA NINA

Nina é uma cadelinha da raça Pincher e tem 2 aninhos e seus proprietários  
(José e Ana) são moradores de Nova Campinas – Duque de Caxias - RJ
Nina gosta muito de frango desfiado e costuma dormir com o papai (José).
Toma banho todos os dias.
Nina vai a todos os lugares sempre acompanhando os seus donos, até quando os seus proprietários viajam (por exemplo) pra São Paulo.
Quando a Nina vai a alguma festa ela vai a caráter, muito bem arrumada para a ocasião.
Aniversario de 2 anos de Nina com os seus proprietários - José e Ana

Tigre é morto a tiros perto da Torre Eiffel

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Pequenos animais como você nunca viu

Pesquisadores acompanham de perto, em Galápagos, surgimento de nova espécie de ave


quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Duque de Caxias / Câmara realiza audiência para debater condições da Saúde

Uma audiência pública para debater questões referentes às condições de trabalho nas unidades da rede municipal de Saúde foi realizada nesta terça-feira, dia 21, na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias. O atraso salarial, a greve parcial de servidores e a falta de insumos foram alguns dos temas levantados no evento.
“Não há outra ferramenta de transformação na sociedade que não seja a política, por isso convocamos essa audiência, para cobrar e tirar nossas dúvidas com o poder Executivo. Lamentamos a ausência dos deputados que se omitem do exercício do mandato na nossa Cidade. Há um sucateamento dos equipamentos de Saúde e isso é fruto dos quatro últimos gestores, todos têm sua parcela de culpa”, disse o vereador Marcos Tavares (PSDC), propositor da audiência.
“Parabenizo o secretário de Saúde, que não fugiu ao debate e se fez presente. Não podemos mais ficar de braços atados, vendo o servidor ser humilhado, isso tem que acabar no nosso Município. Acredito ainda na justiça dos homens e, principalmente, na justiça de Deus”, afirmou o vereador Cláudio Thomaz (Podemos).
Agradecendo o empenho de todos os funcionários da rede municipal de Saúde, o secretário José Carlos ressaltou que está sempre aberto ao diálogo. “Assumi a pasta em 1º de janeiro com uma dívida de R$ 350 milhões e quatro folhas de pagamento atrasadas pelo antigo governo. Estou empenhado em resolver o problema, que está na lista de prioridade. Todo dinheiro que entra na Secretaria é depositado na conta do servidor. Estou fazendo um planejamento para que em 2018 o funcionário receba o salário no mesmo mês do trabalho, entre o dia 25 e 30. Temos 5% da rede municipal em greve e estamos abertos à negociação.”
Para negociar com o secretário, uma comissão formada por servidores e representantes de sindicato agendou uma reunião para quarta-feira, dia 22, às 7h na Secretaria de Saúde. “Queremos a presença dos vereadores para que sejam observadores das ações do governo. Nós estamos numa greve que não deveria durar tanto tempo. Não é só pela questão do dinheiro, é também pela falta de respeito com o trabalhador”, relatou a representante do Sindicato dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem e Associação dos Servidores, Márcia Carvalho.
De acordo com o conselheiro municipal de Saúde Antônio Pereira dos Santos, uma proposta de parcelamento dos salários atrasados foi apresentada ao governo, que recusou. “Pretendemos entrar num entendimento para acabar com a greve, pois entendemos a situação do usuário, mas trabalhar sem salário é desumano. Aproveito para parabenizar essa Câmara pela abertura ao diálogo, isso é importante para buscar soluções.”
Presente na audiência, a deputada enfermeira Rejane (PCdoB) ouviu todas as reivindicações e fez propostas. “A área da Saúde não está deslocada, trabalhamos em rede e precisamos de um debate mais aprofundado. Façam um grupo de trabalho para elaborar relatórios de toda situação. Disponibilizo-me, junto com os vereadores, a fiscalizar o almoxarifado da Saúde para atestar os relatos de falta de insumos.”
Líder do governo na Casa, o vereador Nivan Almeida (PRP) adiantou que, para o orçamento municipal de 2018, está prevista uma verba de pouco mais de R$ 763 milhões para a Saúde do Município. “O governo vai investir mais do que os 15% previstos na Constituição. Cabe a nós fiscalizar a aplicação desse dinheiro.”

Obra que provocou deslizamento de terra em casas é interditada em São João de Meriti

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Árvore caiu na subida da serra de Petrópolis, altura do km 85.


segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Confraternização da Ass. de Capoeira Casa do Engenho / Nov. 2017

Abaixo, imagens da confraternização da Associação de Capoeira Casa do Engenho, evento realizado dia 19 de novembro de 2017, no sítio do Chicão- praia de Mauá. 
(Clique nas imagens enviadas pelo contramestre George))

 
  

  
     
      
        
  
   
   
     
     
   
  
 
Veja mais imagens enviadas pelo contramestre George