INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS
O Campinarte é independente. Não recebe subvenção de nenhuma prefeitura, governo de estado e muito menos do governo federal. Não somos uma organização não governamental, fundação, associação ou centro cultural e também não somos financiados por nenhum partido político ou denominação religiosa. Não somos financiados pelo tráfico de drogas ou milicianos. Campinarte Dicas e Fatos, informação e análise das realidades e aspirações comunitárias. Fundado em 27 de setembro de 1996 por Huayrãn Ribeiro.

Pesquisar este blog

VOCÊ É O VISITANTE

Translate

Edição de Junlo / 2018

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Leia Também

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Empresa Fênix Comércio de Óleo Ltda, suspeita de despejar óleo em rio é interditada é multada em R$ 2 milhões | Duquedecaxias.NET.br


A Empresa Fênix Comércio de Óleo Ltda foi interditada nesta quinta-feira (24) pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente) por  operar sem licença ambiental e poluir com óleo combustível o Rio Calombé, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A multa pode chegar a até R$ 2 milhões.

Na vistoria realizada na quarta-feira, os fiscais do Inea encontraram vários lacres rompidos, que, segundo policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, são indícios de adulteração de combustíveis. O proprietário do estabelecimento comercial, Alexsander de Souza Campos, foi conduzido à especializada para prestar esclarecimentos.
A empresa possui, de forma irregular, tanques para armazenamento de óleo combustível, totalizando uma capacidade de estocagem de 155 mil litros. Ao lado, mantém área de lavagem de caminhões que transportam o material, mas sem tanques para tratamento do material resultante desse processo de limpeza.fenix
Outra irregularidade encontrada pelos fiscais foi que a empresa não possui canaleta de contenção na área de abastecimento de caminhões combustível. O equipamento é necessário par evitar a contaminação do solo, além de evitar que o óleo chegue à galeria de água pluvial e, consequentemente, ao leito do Rio Calombé.
Segundo o secretário Estadual do Ambiente, Carlos Minc, o Inea está elaborando um projeto de descontaminação do Rio Calombé, e os custos desse trabalho deverão ser cobrados das empresas da região, dentro do princípio poluidor pagador.
Em outubro de 2012, o Rio Calombé chegou a pegar fogo depois de um morador queimar lixo doméstico em sua margem, devido à grande quantidade de óleo presente em suas águas. Na operação de outubro, seis empresas foram notificadas e multadas – sendo que uma delas foi interditada.


Empresa Fênix Comércio de Óleo Ltda, suspeita de despejar óleo em rio é interditada é multada em R$ 2 milhões | Duquedecaxias.NET.br