INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Campinarte Huayrãn Ribeiro / Receita para ser político

Para ser político são necessárias três coisinhas - Em primeiro lugar muito dinheiro, por quê? Porque uma campanha para vereador, deputado, senador, prefeito, governador, presidente então nem se fala, é muito cara. Vai do santinho passando pelas faixas, bandeiras, cartazes, rádio, televisão, jornais e a tão proibida boca de urna ou compra de voto. 
Um candidato com trinta dinheiros, por cabeça, (R$ 30,00) consegue arregimentar para trair as suas comunidades e descumprir a lei um bom número de cúmplices. Essa estrutura é montada para ludibriar o eleitorado com as mesmas velhas soluções para os mesmos velhos problemas que continuarão a existir independente daquele candidato ser ou não ser eleito. Normalmente as pessoas que fazem parte dessa quadrilha, desse verdadeiro arrastão que leva o nome de boca de urna, são pessoas miseráveis, famintas, desempregadas, homens, mulheres, jovens, idosos. Pessoas despreparadas, desinteressadas pela informação, ignorantes, egoístas, mesquinhas sem o mínimo de bom senso, moral e ética, sem ideologia, em outras palavras, o povo. Isso sem falar nas despesas com o partido e as negociações que sempre acontecem e que todos sabem, mas, fingem que não sabem. 
Em segundo lugar muito boa saúde, por quê? Uma campanha no capricho é muito desgastante. Corpo a corpo aqui, corpo a corpo ali, o sobe e desce em favelas, tem que comer uma porcaria típica de qualquer lugar feita de qualquer maneira, resumo, haja estômago! 
Em terceiro lugar nenhum escrúpulo, por quê? Basta ler os jornais. Todo dia tem um fato novo, é máfia disso, máfia daquilo. A roubalheira é nacional. Ninguém vai preso. Se por um acaso prendem alguém hoje soltam amanhã. Ninguém devolve o que foi roubado, ninguém presta contas e fica por isso mesmo. A política é um dos mais eficientes recursos do malandro. O leitor agora já sabe a receita para ser político nesse país - Ter dinheiro, boa saúde, não ter escrúpulos.