INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

Edição de Dezembro - 2017

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 31 de março de 2015

Arco Metropolitano, RJ, tem falta de fiscalização e ocupações irregulares

Inaugurado há apenas nove meses, o trecho do Arco Metropolitano, entre Itaguaí e Duque de Caxias, no Grande Rio, sofre com a falta de fiscalização. No lugar onde se esperava a instalação de empresas e indústrias, o que se vê é o crescimento de ocupações irregulares.
O RJTV flagrou nesta terça-feira (31) um caminhão com o símbolo da prefeitura do Rio descarregando entulho em um terreno vazio. Nas imagens, o motorista do veículo agia com tanta naturalidade que parece ser uma prática comum mas, sem fiscalização, o lixo e o entulho jogados às margens da estrada, não são os únicos problemas. Também começam a aparecer ocupações irregulares como mostraram os jornais "O Globo" e "Extra".
 É na direção do Arco que crescem os bairros dos municípios da Baixada Fluminense, principalmente Duque de Caxias e Nova Iguaçu. Pequenos terrenos já estão cercados com arame farpado, prontos para virarem residência de alguém.

Construções irregulares
Na altura do km 67, é possível ver exemplos claros do aumento da ocupação de terrenos que ficam ao longo do Arco Metropolitano e há vários lotes que já estão preparados para o surgimento de novas casas.
Por todo lado, também há montes de tijolos e terra esperando o início das construções. Edson contou para a equipe do RJTV que mora à margem da rodovia há dois anos. Ele chegou depois do início das obras, que começaram em 2009, e diz que o número de vizinhos vem crescendo.
Comparando uma imagem aérea com as fotos mostradas na reportagem, tiradas em dezembro do ano passado, nem a casa do filho de seu Edson, nem as casas vizinhas aparecem, só a casa mais distante. 
Em locais onde há muitas casas, os próprios moradores fizeram o acesso para a rodovia, enchendo a canaleta de escoamento de água com terra e madeira, para facilitar a passagem dos veículos. Em um dos pontos visitados pela equipe do RJTV, chegaram a quebrar a defensa metálica da pista, para abrir mais um acesso.
"Não se percebe a fiscalização no Arco Metropolitano. Nenhuma percepção da nossa parte e dos empresários da região que esta fiscalização existe", disse o presidente regional da Firjan em Nova Iguaçu, Carlos Erane de Aguiar.
"Está na hora do estado assumir, não só o estado, mas as prefeituras também, cuidar do Arco Metropolitano, porque foi um ganho extraordinário para a Região Metropolitana", explicou o presidente da Firjan, Com a presença do presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.
A Prefeitura de Nova Iguaçu informou que faz fiscalizações constantes na região. Sobre o caminhão mostrado no início da reportagem, a prefeitura do Rio disse que o veículo é terceirizado e que se a empresa responsável for identificada, será notificada.