INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS
O Campinarte é independente. Não recebe subvenção de nenhuma prefeitura, governo de estado e muito menos do governo federal. Não somos uma organização não governamental, fundação, associação ou centro cultural e também não somos financiados por nenhum partido político ou denominação religiosa. Não somos financiados pelo tráfico de drogas ou milicianos. Campinarte Dicas e Fatos, informação e análise das realidades e aspirações comunitárias. Fundado em 27 de setembro de 1996 por Huayrãn Ribeiro.

Pesquisar este blog

VOCÊ É O VISITANTE

Translate

Edição de Junlo / 2018

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Leia Também

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Homem cuida de filhote de veado ferido e animal se recusa a deixá-lo

Veado ficou próximo de um dos cães de Sasnauskas. (Reprodução)Veado ficou próximo de um dos cães de Sasnauskas. (Reprodução)
Um lituano que vive nos Estados Unidos encontrou um filhote de veado machucado quando visitava a região do parque de Yellowstone, entre os estados de Wyoming, Montana e Idaho. O pequeno animal estava com a pata dianteira esquerda machucada e não conseguia acompanhar a mãe e os irmãos pela floresta.
Em pouco tempo, animal aprendeu a se alimentar na mamadeira. (Reprodução)Em pouco tempo, animal aprendeu a se alimentar na mamadeira. (Reprodução)
"Eu não concordo em transformar animais selvagens em animais de estimação, mas esse caso foi uma exceção para mim", disse Darius Sasnauskas nas redes sociais. 
Para proteger o recém-nascido, ele o levou para a sua casa junto de seus pets – dois gatos e dois cães – e tratou dele com curativos, alimento e abrigo. Em pouco tempo, o pequeno veado já tomava leite na mamadeira de plástico.
Quando o homem foi soltá-lo, o pequeno não queria ir embora. (Reprodução)Quando o homem foi soltá-lo, o pequeno não queria ir embora. (Reprodução)
Outro detalhe salientado por Sasnauskas foi o fato de que o animal selvagem ficou muito próximo de um dos cães, considerando um deles praticamente o seu segundo pai, como, por exemplo, nos momentos em que o filhote dormia; quem ficava de guarda até ele acordar era o seu novo amigo canino.
Assim que o bicho melhorou de seus machucados e engordou um pouco, o homem foi à procura de uma mãe para ele. Não necessariamente a mesma que o abandonou, mas uma de sua espécie para que crescesse como qualquer outro animal selvagem.
Bem que ele tentou, mas o veado o seguia sempre... (Reprodução)Bem que ele tentou, mas o veado o seguia sempre... (Reprodução)
No entanto, a tarefa não foi simples: quando Sasnauskas soltava o veado perto de outros adultos de sua espécie, ele não queria ir com eles. Foram várias tentativas até que, um dia, uma fêmea foi encontrada pelo lituano e finalmente adotada pelo pequeno. Infelizmente nesse momento não havia câmera para registro.
Pouco tempo depois, tudo valeu a pena: o animal voltou à floresta. (Reprodução)Pouco tempo depois, tudo valeu a pena: o animal voltou à floresta. (Reprodução)
Mesmo assim, algumas semanas depois ele avistou uma fêmea e outros dois veados mais novos pulando pela região do parque Yellowstone, e um deles era bastante familiar. Naquele momento, o homem teve certeza de que todo o seu esforço valeu a pena.
Para conhecer toda a história de Darius Sasnauskas e o pequeno veado, assista ao vídeo abaixo – mas, antes, um aviso: tenha um lencinho de papel ao lado, pois as cenas, reais, são tão emocionantes quanto (ou mais que) o filme "Bambi".