INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

GILMARA CUNHA É A PRIMEIRA TRANSEXUAL A RECEBER A MEDALHA TIRADENTES

A ativista Gilmara Cunha recebeu a Medalha Tiradentes pelo seu trabalho no grupo Conexão G em uma cerimônia nesta terça-feira (08/12), no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Gilmara foi a primeira transexual a receber a honraria, a mais importante condecoração cedida pelo Poder Legislativo fluminense. Emocionada, ela afirmou estar lisonjeada por representar "uma parcela da população que é muito invisibilizada". “Acredito que isso é só um passo na construção de novas políticas públicas”, discursou.
O seu trabalho no Conexão G tem foco nos grupos LGBT do Complexo da Maré, ao promover o combate à violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros e a divulgação de iniciativas de saúde para pessoas de orientações sexuais e identidades de gênero distintas do heterossexual cisgênero (termo usado para identficar pessoas não transexuais, que se identificam com o gênero designado no nascimento). O Conexão G foi fundado em 2006 e também atua em outras favelas, como os morros do Borel, da Fé e do Alemão e a comunidade de Rio das Pedras.
O deputado Flávio Serafini (PSol), autor do projeto de resolução que concedeu a medalha à Gilmara, enfatizou que é muito importante a honraria ser dada a uma pessoa transexual por conta da extrema violência que as travestis e os transexuais ainda sofrem. "Os transexuais ocupam um lugar especial no processo de segregação e de violência que sofremos nesse país. Podemos nos ater ao ano de 2014 e ver que o número de assassinatos de pessoas transexuais é quase o mesmo que o número de pessoas com acesso às universidades através do Enem", afirmou o parlamentar durante a cerimônia.
Estavam presentes na sessão o coordenador do programa Rio Sem Homofobia do Governo do Estado, Cláudio Nascimento; Jherry Barbosa, representante do Projeto Alfa Coletivo de Juventide de Rio das Pedras; Alessandra Ramos, representante do deputado federal Jean Wyllis (PSol-RJ); Michele Seixas, do Movimento de Lésbicas do Alemão; Indianara Siqueira, do grupo Transrevolução; e Flávio Rufino, do Coletivo LGBT da Cidade de Deus. Na cerimônia também aconteceu uma apresentação de dança de integrantes do Conexão G.
(Texto de Priscilla Binato)