INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

CAMPINARTE DICAS E FATOS / O NOSSO JORNAL FALADO

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

Edição de Dezembro - 2017

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 30 de junho de 2015

Huayrãn Ribeiro / Parar de me queixar, parar de me condenar e parar de me criticar

Eu preciso parar de me queixar, eu preciso parar de me condenar e eu preciso parar de me criticar.
Ninguém passa por esta vida isento de dores, comigo não poderia ser diferente. Preciso provar que estou preparado para suportar com paciência e resignação a todas as provas que a vida achar de me submeter. Foi assim que sobrevivi até agora. Para falar a verdade eu sobrevivi porque apesar de tudo e de todos eu nunca deixei de manifestar gratidão. Claro que eu não estou falando da gratidão que consiste em dizer “muito obrigado”. Estou falando da gratidão continuada, demonstrada na prática, com bons exemplos e muito trabalho. Isso porque as pessoas de fato ao longo da vida me cercaram com seu afeto e contribuíram para o meu aperfeiçoamento, ora com a sua ajuda ora até com suas incompreensões.
Se eu consegui chegar até aqui, só me resta contribuir com a minha parcela, para tornar este mundo melhor. Um pequeno gesto, uma ação aparentemente insignificante, pode melhorar muito o ambiente em que me encontro, elevar o entusiasmo de quem está desanimado, reanimar aqueles que estão desiludidos. Isso eu posso fazer até com um simples aperto de mão. Um simples aperto de mão confiante faz renascer, por vezes, a coragem naquele que anda a fraquejar.
Contribuir com a minha parcela para tornar este mundo melhor significa parar de me queixar parar de me condenar e parar de me criticar.