INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Notícias da CMDC

Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - Google Notícias

Translate

A VOZ DO CAMPINARTE

O SHOW DO COMÉRCIO DO CAMPINARTE

terça-feira, 19 de maio de 2015

Para que serve a autoridade política?

Não bastam simplesmente ações de uma autoridade política, a sociedade carece de muito mais. Por exemplo: na educação.
Para que serve uma autoridade política na educação?
Pra nada. A educação precisa de uma autoridade educacional.
Para que serve uma autoridade política na saúde?
Pra nada. A saúde precisa de uma autoridade em saúde.
Para que serve uma autoridade política na cultura?
Para absolutamente nada. A cultura precisa de uma autoridade cultural.
A sociedade carece de autoridades nos seus mais diversos setores e não de uma (única) autoridade política ditando o que não é de sua competência.
O resultado é que a nossa juventude, nossas crianças, hoje, estão à deriva sem referencias na política, no esporte, na cultura, na educação, religião, na saúde, etc.
Quando me refiro a referências, me refiro a referências positivas; referências que tenham como foco principal a seriedade, honestidade e o conhecimento de causa.
Nossa juventude precisa de referências positivas que estimulem o respeito à família, ao saber, ao trabalho, aos valores morais e a ética.
Nossas comunidades (mais um exemplo) não precisam da autoridade política. Por sinal, o agente governamental tem se mostrado (historicamente) um elemento nocivo as comunidades. Nossas comunidades precisam mesmo é de “uma autoridade comunitária”. E uma autoridade comunitária não pode ter vínculo com nenhuma autoridade política.
Vivemos uma verdadeira guerra – de um lado a classe política com as suas forças armadas, a polícia, a milícia, o tráfico de drogas e mais uma penca de igrejas, ONGs, associações, fundações, isso tudo respaldado pelo legislativo e o judiciário que ainda conta com o apoio luxuoso da grande mídia – e do outro lado, com a cara e a coragem, o povo.
Em breve voltarei ao assunto!